Choro

CHORO (HUMEUR) Valérie Marienval / adaptação Lameck Macaba


Chorando assim
Cansada dessa vida
Sem descanso noite e dia
Procurando onde dormir


Mas que filosofia
Não esperar nada da vida
Pra fugir do desengano
Sem saber onde partir.


Refrão (bis)
Montanhas russa que
Me levam pra cima e que
Me jogam pra baixo que
Maltratam demais


Tufão em cores
Transformando tudo nos ares
Lampejando pelos mares
Destruindo tudo que vê.


Olha filosofia
Do amor em melodia
Seduzindo em harmonia
Num compasso perto de mim.


Refrão (bis)


Chorando assim
Entre lençõis e a cama
Uma paz em minha alma
Sempre vendo a vida passar ?


Olha filosofia
Do amor em melodia
Seduzindo em harmonia
Num compasso perto de mim.

©Valérie Marienval I 2018 I Site réalisé par Sylvaine Le Corre et édité par Wix